Confira 5 opções de investimentos de curto prazo



Diante de tantas opções de aplicações financeiras no mercado, é comum surgir a seguinte dúvida: quais são as melhores alternativas de investimentos de curto prazo? Realmente, essa não é uma pergunta fácil de ser respondida e entendo bastante a sua preocupação em relação a esse assunto.

Pensando na importância deste assunto, neste post, explicarei o que são os investimentos de curto prazo, qual é a importância de contar com eles na sua carteira e destacarei quais são as aplicações financeiras que atendem a essa característica. Acompanhe, a seguir.

O que são os investimentos de curto prazo?

As aplicações financeiras de curto prazo são aquelas nas quais o retorno será obtido no prazo de até dois anos, assim como o resgate. Por conta dessa característica, recomendo que você escolha aplicações financeiras mais conservadoras e de alta liquidez. Isso porque você conservará o seu patrimônio e poderá resgatar o investimento quando desejar. 

Por outro lado, esses ativos apresentam baixa rentabilidade em relação às aplicações de médio e longo prazo. No entanto, essa questão não faz tanta diferença em prazos menores. Afinal, o efeito dos juros compostos também é reduzido e, por isso, não há tanta diferença entre o total a ser resgatado de um ativo com alta rentabilidade em relação a outro com baixos rendimentos.

Vale destacar, ainda, que com o planejamento correto e adequado aos seus objetivos, será possível escolher as melhores opções de investimentos de curto prazo. Dessa forma, elas vão oferecer boas rentabilidades e proporcionar a liquidez necessária, com a intenção de atender às necessidades nesse período, sem comprometer a sua organização das finanças.

Qual é a importância de contar com essas aplicações na sua carteira?

Independentemente dos seus objetivos, acredito que é fundamental destinar parte do seu patrimônio para os investimentos de curto prazo. As principais vantagens deles são a liquidez (facilidade de um ativo converter em dinheiro) e segurança.

Dessa forma, inclusive em situações de emergência, você poderá contar com o montante acumulado nesses ativos de curto prazo. Além disso, eles ajudam a preservar o seu patrimônio, ou seja, evitam grandes perdas.

Quais são as 5 melhores opções de investimentos de curto prazo?

Existem diversas opções de aplicações financeiras de curto prazo no mercado financeiro e sei que nem é sempre fácil escolhê-las. Entre as principais estão o LCI, LCA, Tesouro Selic, CDB e os Fundos DI. Abordarei sobre essas alternativas, detalhadamente, na sequência!

1. LCI

LCI é a sigla para Letra de Crédito Imobiliário. Ela faz referência a uma aplicação financeira que é destinada ao financiamento de atividades relacionadas ao mercado imobiliário. Esses ativos são oferecidos pelos bancos e outras instituições financeiras e apresentam a vantagem de ser isentos do IR (Imposto de Renda).

Além disso, destaco que essa aplicação financeira é protegida pelo FGC (Fundo Garantidor de Créditos). Ele cobre prejuízos de até R$250 mil por CPF ou CNPJ. Realmente, isso é muito bom, concorda?

Os títulos LCIs que são de curto prazo têm liquidez que oscila entre 3 e 24 meses. Apesar de ser uma boa alternativa a curto prazo, esse ativo rende melhor quando há menos liquidez, ou seja, em longos prazos. Nessa situação, algumas aplicações financeiras podem não ter uma liquidez imediata e é muito importante ficar atento em relação a esse aspecto.

2. LCA

As Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs) apresentam regras similares em relação aos LCIs. A única diferença é que a LCA é destinada ao financiamento das atividades do setor do agronegócio.

3. Tesouro Selic

Esse ativo também é conhecido como Tesouro LFT e a remuneração dessa aplicação financeira é diretamente ligada à Selic (taxa básica de juros da economia). Atualmente, ela está em 3,75% ao ano, ou seja, quem investe nesse ativo terá essa rentabilidade anual.

Trata-se de um das categorias dos títulos públicos e eles são emitidos pelo governo federal com a intenção de quitar as suas despesas e financiar os seus investimentos (pode ser, por exemplo, em saúde, educação, infraestrutura, entre outras áreas). Esse investimento é pós-fixado, pois é baseado no desempenho de um índice (no caso a própria Selic).

Há a incidência do Imposto de Renda nos títulos públicos, e ainda é necessário pagar uma taxa de 0,3% ao ano. Esse valor é pago a B3 e refere-se à taxa de Custódia do Tesouro Direto. A quantia arrecadada é destinada para manter a guarda dos seus ativos.

O rendimento pode até ser considerado baixo para muitos investidores. No entanto, ele é superior em relação à poupança. O rendimento da caderneta é de 70% da Selic, ou seja, é de aproximadamente 2,63% ao ano.

4. CDB

Trata-se de uma sigla para Certificado de Depósito Bancário. São títulos de renda fixa que são emitidos pelos bancos e eles podem remunerar até 100% da taxa DI, que geralmente apresenta um rendimento próximo em relação à Selic.

Dessa forma, quando você investe nesse ativo, empresta o seu dinheiro a uma instituição financeira com a intenção de viabilizar diversas atividades cotidianas dessa empresa. Entre elas, estão empréstimos aos clientes, financiamentos, cheque especial etc. Na data de vencimento, o investidor recebe aquilo que emprestou mais os juros acordados em forma de rentabilidade.

Vale destacar, ainda, que essa aplicação financeira é eficaz em curto prazo. Alguns CDBs podem ter liquidez diária ou de 90 dias. Como existem diversos ativos, é muito importante estar atento em relação a qual investimento está adquirindo e, principalmente, se ele atende à sua necessidade.

5. Fundos DI

Eles são investimentos atrelados ao CDI e à Selic e, por isso, são pós-fixados. O principal ponto positivo desse investimento é a liquidez imediata, pois o investidor pode fazer o resgate a qualquer momento e, consequentemente, ter o dinheiro quando precisar.

Existem diversos investimentos de curto prazo no mercado financeiro e nem sempre é fácil escolhê-los. Por esse motivo, é muito importante conhecer as características de cada ativo para que você possa tomar uma decisão segura e certeira em relação a quais são os melhores ativos.

Está com alguma dúvida sobre como funcionam os investimentos de curto prazo? Entre já em contato conosco! Posso ajudar a esclarecer os seus questionamentos em relação a esse tema.


Luana Dennis

Luana Dennis é analista de conteúdos da WeInvest. Como uma grande entusiasta das transformações que a educação financeira e o investimento inteligente e estratégico podem trazer na vida das pessoas ela visa sempre acompanhar de perto o mercado financeiro para produzir conteúdos de alto padrão.


Posts populares: