, Você conhece esses 5 tipos de investimentos de baixo risco? Confira! ,

Você conhece esses 5 tipos de investimentos de baixo risco? Confira!

investimentos de baixo risco

Primeiramente, não é novidade para ninguém que o povo brasileiro, em sua grande maioria, não tem o hábito de poupar dinheiro.

Para ser mais exato, apenas 42% dos brasileiros investem em algum tipo de produto financeiro atualmente. Mas, ainda que esse costume não esteja enraizado no nosso povo, ainda existem aqueles que fogem à regra e, por alguma razão, escolhem guardar dinheiro para planejar o futuro.

Entretanto, de acordo com pesquisas recentes, a maior escolha de quem poupa no Brasil ainda é a caderneta de poupança, o investimento com pior rentabilidade do mercado. Para ajudar a mudar esse cenário, elaboramos este artigo com 5 investimentos de baixo risco mais rentáveis para você aplicar o seu dinheiro. Quer saber quais são eles? Acompanhe a leitura!

O QUE SÃO INVESTIMENTOS DE BAIXO RISCO?

Em curtas palavras, os investimentos de baixo risco são caracterizados pela sua alta confiabilidade e baixa chance de prejuízo. Esse tipo de aplicação, geralmente de renda fixa, tem rentabilidades inferiores a outras modalidades de investimentos, como ações.

Por outro lado, mesmo que existam pequenas chances de calote, a maioria é garantida pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito), ou seja, caso alguma instituição onde seu dinheiro foi investido declare falência, o fundo pode ressarcir o valor.

POR QUE É IMPORTANTE TER INVESTIMENTOS DE BAIXO RISCO NA SUA CARTEIRA?

A cultura de poupar dinheiro exige disciplina, planejamento e inteligência financeira. Dessa forma, basta observar algumas histórias do ramo das finanças para perceber que “colocar todos os ovos em uma só cesta” pode ser um verdadeiro tiro no pé. Independentemente do seu perfil de investidor, a receita do sucesso permanece a mesma: diversificação.

Um investidor de sucesso faz uso das mais diversas aplicações disponíveis no mercado para equilibrar sua carteira e balancear a relação entre risco e retorno. Fazendo isso, quase sempre o resultado é uma rentabilidade maior com riscos mitigados.

Então, até mesmo quem se considera um investidor arrojado possui em seu portfólio investimentos de baixo risco. Eles são extremamente importantes para ajudar a balancear sua carteira e expor seu patrimônio a diferentes níveis de risco.

QUAIS SÃO AS MELHORES ALTERNATIVAS DE INVESTIMENTOS DE BAIXO RISCO?

Atualmente, a diversidade no mercado financeiro é imensa. Existe uma infinidade de investimentos de baixo risco que oferecem retornos satisfatórios e protegem o seu capital contra os riscos do mercado financeiro. Confira 5 deles!

1. CDBs

Os Certificados de Depósito Bancário são papéis emitidos pelas instituições financeiras do mercado. Esses títulos são comercializados para que os bancos arrecadem dinheiro a fim de manter suas atividades. Sendo assim, em bom e claro português, ao investir em um título de CDB você está emprestando seu dinheiro ao banco.

Existem dois tipos principais de CDBs atualmente, os prefixados e os pós-fixados. Os prefixados são adquiridos com uma taxa preestabelecida e, por isso, você consegue saber exatamente o que vai receber ao final do investimento. Já os CDBs pós-fixados têm a rentabilidade atrelada por uma taxa de referência, que, na maioria das vezes, é o CDI. O CDI (Certificado de Depósito Interbancário) é balizado pela Taxa Selic, por isso, seus valores são praticamente iguais. Os CDBs pós-fixados remuneram os investidores com um percentual do CDI, que é determinado pelos próprios bancos.

Esse percentual pode variar de acordo com as instituições. Por isso, caso se interesse nesse investimento de baixo risco, faça uma pesquisa antes de se decidir.

e-book tipos de investimento

2. LCIs e LCAs

As LCIs e as LCAs são as Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio, respectivamente. Esses papéis são oferecidos pelas instituições bancárias para angariarem recursos para financiar empreendimentos dos setores imobiliários e do agronegócio. Da mesma forma que um CDB pós, as LCIs e LCAs remuneram os investidores com um percentual do CDI.

A grande vantagem dessas aplicações é que elas, além de serem investimentos de baixo risco, são isentas de Imposto de Renda. Graças a essa isenção, geralmente, os retornos das letras são mais atrativos aos investidores.

3. Tesouro Direto

Conhecidos como os investimento mais seguros do mercado, os títulos do Tesouro Direto são oferecidos pelo governo brasileiro e visam aumentar a arrecadação nacional para execução de serviços e investimentos destinados ao povo.

Eles são negociados por meio da plataforma do Tesouro Nacional e, ao longo do tempo, vêm se tornando uma importante fonte de receita do governo, que os comercializa com o intuito de financiar parte da dívida governamental. O dinheiro arrecadado com a venda dos títulos é utilizado para cobrir custos, como realização de obras de infraestrutura, saneamento e outros.

Se quiser comprar ou conhecer mais sobre o funcionamento desses títulos, basta abrir uma conta gratuitamente na plataforma do Tesouro e se cadastrar em alguma corretora credenciada.

4. CRIs e CRAs

Os CRIs e CRAs são as siglas utilizadas para descrever os certificados de recebíveis imobiliários e do agronegócio, respectivamente. Apesar de serem similares às letras de crédito, os certificados de recebimento funcionam de maneira não tão igual.

Enquanto as LCs são emitidas pelos bancos e corretoras para financiar empreendimentos nos setores imobiliários e do agronegócio, os certificados de recebíveis são uma espécie de “antecipação de crédito” pelo próprio credor. Sendo assim, a própria empresa que precisa de recursos emite os CRs e os comercializa por meio de securitizadoras. Dessa forma, quem investe está adquirindo o direito de receber os pagamentos de financiamentos nesses dois setores.

Em momentos de queda na Taxa Selic, como agora, os certificados de recebíveis são excelentes alternativas para quem busca por investimentos de baixo risco com melhores remunerações do que outras aplicações mais conservadoras.

5. Fundos imobiliários

Fundo imobiliário ou renda fixa Os fundos imobiliários, apesar de ser um tipo de investimento de renda variável, possui risco controlado e bem inferiores ao do mercado de ações. No atual cenário de baixa das taxas de juros, o mercado imobiliário tem se beneficiado muito, o que contribui para os bons rendimentos desse tipo de aplicação. Os FIIs representam um conjunto de investidores que juntam seu dinheiro em busca de uma finalidade comum.

Os recursos destinam-se ao desenvolvimento de empreendimentos imobiliários, tais como construção de imóveis, aquisição de propriedades prontas, locação ou arrendamento. Sendo assim, se você quer investir em imóveis, não é mais necessário adquirir um para entrar nesse ramo.

Um gestor, com experiência e conhecimento do setor, administra o dinheiro dos investidores do fundo e encontra as melhoras e mais interessantes oportunidades para garantir uma boa rentabilidade para todos. Se você busca por investimentos de baixo risco, precisa encontrar aplicações que se encaixem nessas características.

Não vale a pena, por exemplo, adquirir ações na Bolsa de Valores, pois isso se trata de um investimento considerado arriscado. Isso não quer dizer, entretanto, que você não deve tê-las em sua carteira. Um bom portfólio de investimentos tem exposição a diferentes níveis de risco, mas tudo deve ser feito sempre com base no seu perfil de investidor.

E então, o que você achou do nosso post? Conseguiu aprender tudo sobre os investimentos de baixo risco? Aproveite para conferir quais são os tipos de fundos de investimentos disponíveis no mercado atualmente!

 

 Aproveite para ver outros textos do nosso site

  Melhores investimentos para 2020

  Como apurar o imposto de renda dos fundos imobiliários

  Fundos imobiliários ou imóveis, qual é melhor?

  Rating de classificação do bancos brasileiros

  Como comparar um CDB com LCI E LCA?

 

Sumário
Você conhece esses 5 tipos de investimentos de baixo risco? Confira!
Nome do artigo
Você conhece esses 5 tipos de investimentos de baixo risco? Confira!
Descrição
De acordo com pesquisas recentes, a maior escolha de quem poupa no Brasil ainda é a caderneta de poupança, o investimento com pior rentabilidade do mercado. Veja aqui outras opções de melhores!
Autor
Nome do publicador
WeInvest
Logo do publicador


Luana Dennis

Luana Dennis é analista de conteúdos da WeInvest. Como uma grande entusiasta das transformações que a educação financeira e o investimento inteligente e estratégico podem trazer na vida das pessoas ela visa sempre acompanhar de perto o mercado financeiro para produzir conteúdos de alto padrão.


E ai, o que achou? Deixe o seu comentário!

Posts populares: