Carteira diversificada: quais os benefícios e como montar a sua?



Você sabe como montar uma carteira diversificada? Realmente, não é uma tarefa fácil, pois é necessário equilibrar investimentos de diferentes características e graus de risco. Esse balanceamento pode parecer um pouco trabalhoso, mas é o que garante mais segurança à sua carteira e, consequentemente, proteção ao seu patrimônio contra grandes perdas.

Se você tem interesse em saber mais sobre o assunto, acompanhe esta leitura. Vamos explicar em mais detalhes o que é uma carteira diversificada e por quais motivos ela é vantajosa para o investidor. Também explicamos algumas dicas que ajudam a montar um portfólio balanceado. Confira e tire suas dúvidas!

O que é uma carteira diversificada?

As carteiras diversificadas contam com aplicações financeiras de características e riscos distintos. Essa definição ficou confusa? Vamos aprofundar um pouco mais.

Investidores com portfólio balanceado de investimentos contam com aplicações de renda fixa (a rentabilidade é conhecida no momento da aplicação ou é determinada por meio do desempenho de alguns índices, como o IPCA ou a Selic) e renda variável (a rentabilidade desse ativo oscila conforme condições do mercado, ou seja, os ganhos são imprevisíveis).

Nesse contexto, as aplicações de renda fixa têm como objetivo proteger o patrimônio do investidor contra grandes perdas. Por outro lado, os investimentos de renda variável podem proporcionar melhores oportunidades de ganhos, ou seja, podem impulsionar a rentabilidade da carteira.

Qual é a importância de uma carteira diversificada?

A diversificação da carteira de investimentos, mesmo considerando diferentes perfis de investidores, é a melhor estratégia para aumentar o retorno dos investimentos, uma vez que, por meio dessa prática, é possível lidar com a imprevisibilidade do mercado financeiro.

É natural que aplicações financeiras, especialmente as de renda variável, apresentem um rendimento imprevisível. Isso porque os ganhos são determinados de acordo com as condições de mercado. Há aspectos políticos, econômicos e sociais que influenciam o desempenho de um ativo na bolsa de valores.

Dessa maneira, é muito importante contar também com investimentos conservadores na carteira. As aplicações financeiras de renda fixa ajudam a proteger o seu patrimônio contra grandes perdas, justamente por causa do seu rendimento previsível.

Os investimentos de renda fixa podem compensar eventuais perdas ocasionadas por ativos de renda variável, o que reduz um prejuízo. Títulos públicos e Certificados de Depósito Bancário (CDBs) são boas opções de ativos conservadores.

Além da questão de mitigação de perdas, a diversificação da carteira ajuda os investidores a potencializarem os ganhos. Com um amplo leque de ativos, aumenta-se a probabilidade de encontrar um investimento rentável, o que otimiza os resultados da carteira.

Fundos multimercados, fundos de renda fixa e aplicações de renda variável, em pelo menos três segmentos econômicos, são alguns investimentos que também contribuem para a diversificação da carteira como forma de otimizar os ganhos.

Como montar um portfólio balanceado?

Destacamos anteriormente a importância de ter uma carteira equilibrada. Por meio dessa prática, é possível mitigar os riscos de investimentos e ainda ter acesso a melhores rentabilidades.

Realmente, não é fácil construir uma carteira de investimentos equilibradas. Não existe uma receita exata que seja válida para todas as pessoas, pois cada investidor apresenta necessidades e objetivos diferentes.

Agora, você deve estar se perguntando: como saber se estou montando um portfólio balanceado? Basta seguir os seguintes passos: entender qual é o seu perfil de investidor, conhecer os tipos de investimentos e acompanhar a rentabilidade dos ativos. Abordaremos essas questões em mais detalhes na sequência do artigo. Continue lendo!

Conhecer o perfil de investidor 

Sem dúvida, o primeiro passo para montar uma carteira diversificada é saber exatamente qual é o seu perfil de investidor. Não é algo tão simples, pois se trata de um exercício de autoconhecimento. Algumas características podem ser usadas para entender em qual perfil você se encaixa. Basicamente, existem três tipos de perfis de investidor:

  • conservador: é o investidor que está iniciando no universo dos investimentos ou que está formando a sua reserva de emergência (é importante que essa reserva contenha, pelo menos, seis vezes os gastos mensais). Os investimentos recomendados para esse perfil possuem baixo risco de desvalorização no mercado. Entre os principais investimentos desse tipo, estão os títulos públicos e os CDBs;
  • moderado: é o investidor que já tem alguma experiência com o mercado financeiro e aceita correr riscos com a intenção de obter melhores rentabilidades na carteira. Por esse motivo, fundos multimercado e fundos de renda fixa são boas alternativas para investidores com esse perfil;
  • arrojado: é o investidor que tem experiência e conhecimento avançado sobre o mercado financeiro, e não tem medo de correr grandes riscos. O investidor arrojado faz investimentos arriscados para otimizar a rentabilidade da carteira. As ações na bolsa de valores são um bom exemplo de aplicação que atende investidores com esse perfil.

Definir os tipos de investimentos 

Depois de entender exatamente em qual perfil de investidor você se encaixa, chega o momento de definir as aplicações financeiras que serão priorizadas e qual será a composição da sua carteira.

Nesta etapa, não se deve esquecer de planejar a porcentagem de recursos direcionados às aplicações de renda fixa e de renda variável. Trata-se de uma ótima estratégia para diversificar os investimentos e otimizar o desempenho da sua carteira de acordo com as suas necessidades.

Acompanhar a rentabilidade dos ativos

Não há garantias de que uma estratégia que dê certo hoje possa obter bons resultados futuramente. Por esse motivo, é muito importante que você faça o acompanhamento detalhado da rentabilidade dos ativos. Com isso, fica mais fácil avaliar as suas estratégias e mudá-las quando houver alguma necessidade.

No geral, montar uma carteira diversificada se mostra útil para todos os perfis de investidor. Como vimos, essa estratégia ajuda a mitigar possíveis perdas e, principalmente, potencializar os ganhos do dinheiro investido. A princípio, os cuidados para obter uma carteira diversificada podem parecer trabalhosos, mas os bons resultados que essa prática garante compensam todo o trabalho.

Gostou do conteúdo sobre carteira diversificada? Continue a visita ao nosso blog, agora para entender 6 dicas de ouro para aumentar seu patrimônio investido.


Luana Dennis

Luana Dennis é analista de conteúdos da WeInvest. Como uma grande entusiasta das transformações que a educação financeira e o investimento inteligente e estratégico podem trazer na vida das pessoas ela visa sempre acompanhar de perto o mercado financeiro para produzir conteúdos de alto padrão.


Posts populares: