, Taxa de Variação: saiba como usar esse indicador nos seus investimentos ,

Entenda melhor o que é Taxa de Variação e como usar esse indicador

taxa de variação

A análise técnica de ações consiste em utilizar elementos gráficos para elaborar uma estratégia de compra e venda de um ativo na renda variável. Mas, você sabia que dentro dela existem outros diversos indicadores?

Um desses parâmetros bastante utilizados pelos investidores e day traders é a taxa de variação, ou ROC. Esse indicador, apesar de ser simples e de fácil compreensão, pode ser um ótimo aliado na hora de avaliar o preço de uma ação.

Quer saber mais sobre esse indicador e como a taxa de variação pode ser aplicada nas suas operações? Então, acompanhe a leitura do artigo que trouxe para você!

e-book entendendo a bolsa de valores

O que é a taxa de variação?

A taxa de variação, ou rate of change (ROC), é um indicador oscilador que mede a oscilação percentual no preço de uma ação. Em outras palavras, ele compara o preço de momento de um ativo com a sua cotação de certo número de períodos anteriores.

Esse indicador é bastante utilizado pelos traders no mercado financeiro para confirmar os movimentos das cotações ou detectar divergências no preço. Além disso, o ROC também pode ser utilizado para servir como referência para determinar as condições de sobrecompra ou sobrevenda de um papel.

Como é feito o cálculo da taxa de variação?

Por se tratar de um oscilador sem banda, o ROC tem uma fórmula de cálculo bastante simples. A conta é bastante intuitiva: o preço de fechamento do “enésimo” dia anterior, subtraído do preço atual de fechamento, e dividido por este mesmo valor, é a taxa de variação procurada.

Para tornar ainda mais simples, confira a fórmula do ROC:

  • Taxa de Variação = [(Fechamento – Fechamento “n” períodos atrás) / (Fechamento “n” períodos atrás)] * 100

Na maior parte das vezes, os traders consideram como “n” o período de 12 dias anteriores para determinar a taxa de variação de um ativo. Vale lembrar que o valor obtido por meio desse cálculo pode ser tanto negativo, quanto positivo.

O resultado da taxa de variação é plotado em um gráfico com uma linha de referência central no ponto zero. Ou seja: caso a taxa seja positiva, o ROC vai estar acima da linha referencial; do contrário, vai estar abaixo.

Por que é importante incluir indicadores de tendência na sua análise?

Na análise técnica de ações, existem dezenas de formas para se sustentar uma decisão. Dentre essa grande variedade de ferramentas, o uso de indicadores de tendência, provavelmente, é a mais difundida entre os traders.

A principal vantagem dos indicadores de tendência, como o ROC, é que eles proporcionam aos investidores a oportunidade de analisar os dados em uma linha do tempo e, dessa forma, determinar com alto grau de precisão o que poderá acontecer em seguida.

Seguir a tendência de momento é a maneira mais simples de obter melhores rentabilidades e não há nada melhor para mostrar a “direção da maré” do que os indicadores de tendência.

Não é à toa que muitos investidores preferem viver sob o mantra de que “tendência é sua melhor amiga” do que fazer especulação financeira.

Como o ROC pode ser utilizado para fazer investimentos?

A taxa de variação é um indicador extremamente versátil e costuma ser utilizado de duas formas principais pelos investidores: demonstrar sobrecompra ou sobrevenda de um ativo ou detectar divergências. Confira!

A taxa de variação como indicador de sobrecompra ou sobrevenda

Quando a taxa de variação de um ativo excede a marca de + 4%, um investidor costuma interpretar esse momento como uma decisão de compra não tão vantajosa. Um ROC nesse patamar indica que o papel em questão, provavelmente, está em uma zona de sobrecompra, ou seja, a pressão compradora já está saturada e a tendência agora é uma redução no preço.

Por outro lado, para quem já possui esse ativo, uma taxa de variação em torno de + 4%, pode representar uma boa oportunidade de venda. Seguindo a mesma lógica, quando a taxa de variação está em -3% ou -4%, demonstra fortemente que o ativo está em sobrevenda.

Nesse caso, o mais indicado para quem está comprando essa ação é segurar a venda, pois a tendência indica que o movimento de queda pode estar perto do seu fim. Por outro lado, para quem tem interesse no ativo, essa pode ser uma boa janela de oportunidade para investir e aguardar a alta dos preços.

É importante frisar que esse nível de 4% (positivo ou negativo), depende muito do ativo analisado. Geralmente, ativos mais voláteis vão além e chegam a atingir um ROC de até 7%. Além disso, via de regra, o período observado também influencia a taxa de variação. Quanto maior for, maior será o ROC.

A taxa de variação para detectar divergências

Além de indicar a sobrecompra ou sobrevenda de um ativo, a taxa de variação também pode ser utilizada para indicar mudanças nas tendências entre as divergências. Em um gráfico, podem existir momentos em que o preço de um papel se encontre mais baixo, enquanto a sua taxa de variação se encontre mais alta.

Quando isso acontece, temos uma clara divergência entre a cotação do ativo e o ROC. Isso demonstra que a pressão vendedora no preço está cada vez mais fraca, indicando reversão de tendência.

Da mesma forma, o inverso acontece quando o preço da ação está mais alto e a taxa de variação mais baixa: a pressão compradora está saturada, indicando uma possível queda na cotação a qualquer momento.

Ao longo deste artigo, você pôde perceber que a taxa de variação tem a capacidade de demonstrar e indicar importantes oportunidades apenas com as informações referentes ao preço de um ativo.

Caso você seja um adepto da análise técnica, é sempre bom incluir outros fatores para estabelecer sua decisão. Mesmo assim, esse indicador pode ser um ótimo ponto de partida para a elaboração da sua estratégia.

E então, o que achou das minhas explicações? Conseguiu entender tudo sobre a taxa de variação de uma ação? Se sim, aproveite o embalo e confira agora o post sobre os principais indicadores de rentabilidade de um investimento!


Luana Dennis

Luana Dennis é analista de conteúdos da WeInvest. Como uma grande entusiasta das transformações que a educação financeira e o investimento inteligente e estratégico podem trazer na vida das pessoas ela visa sempre acompanhar de perto o mercado financeiro para produzir conteúdos de alto padrão.


E ai, o que achou? Deixe o seu comentário!

Posts populares: