Passo a passo: aprenda como diversificar os investimentos corretamente



Saber como diversificar investimentos com estratégia e visão ampla é essencial para quem está em busca de melhores resultados financeiros. Em outras palavras, isso significa que aplicar todo o seu dinheiro em apenas um tipo de ativo pode não ser uma boa opção.

Fazendo uma boa diversificação, é possível reduzir os riscos de perdas e aumentar as chances de retornos positivos. Saber como diversificar os investimentos, no entanto, é uma trabalho que exige visão de mercado e inteligência.

Para ajudar nessa tarefa, neste artigo vou abordar 9 passos essenciais para você fazer boas escolhas e, futuramente, obter ótimos resultados. Vamos começar?

1. Conheça seu perfil de investidor

Saber o seu perfil de investidor é o primeiro passo para diversificar seus investimentos, uma vez que é a partir dele que toda a carteira será definida. Existem três perfis principais:

  • os conservadores;
  • os moderados;
  • e os agressivos.

Os conservadores são pessoas que prezam primordialmente pela segurança na hora de aplicar seu dinheiro. Por esse motivo, preferem investimentos que tenham riscos menores e, consequentemente, retornos mais baixos também. Normalmente, são investidores iniciantes e que não conhecem muito sobre o mercado.

Já os investidores moderados são aqueles que apresentam mais tolerância a riscos, porém preferem opções com retornos mais seguros em comparação ao perfil agressivo. No geral, já têm certa experiência e um pouco mais de confiança.

Os investidores com perfil agressivo, por sua vez, prezam pelo alto retorno e se expõem a maior grau de riscos de perdas. No geral, costumam ter ampla experiência no mercado. Para seguir o perfil agressivo é necessário ampla capacidade de análise dos cenários e alta tolerância à possibilidade de perdas.

2. Entenda seu ciclo financeiro

O ciclo financeiro corresponde às fases em que, normalmente, os grandes players do mercado seguem em suas movimentações. Para investidores menos experientes isso até pode parecer sem lógica, mas este é um engano que pode custar caro.

Por outro lado, quando o investidor consegue fazer uma leitura correta das possibilidades em cada fase do ciclo, as chances de ganhos são potencializadas.

3. Determine os objetivos

Ter um bom planejamento com objetivos determinados é um ponto importante, pois isso ajuda o investidor a lidar com as oscilações do mercado sem entrar em desespero em momentos desfavoráveis.

Desta forma é preciso que o investidor estabeleça aonde quer chegar e em quanto tempo pode chegar, de acordo com cada aplicação escolhida. Com organização e controle os resultados serão bem melhores e o desenvolvimento da capacidade de escolher a melhor opção será contínua.

4. Escolha prazos diferentes

Cada investimento tem um prazo certo de retorno. Sendo assim, é preciso se atentar a esse fato na hora de diversificar sua carteira. De modo geral, o prazo está atrelado ao risco que a aplicação apresenta — quanto maior o risco, mais rentável é a aplicação.

O ideal é mesclar as opções de acordo com seus objetivos financeiros, sempre levando em consideração a sua tolerância à possibilidade de perda de acordo com o seu perfil de investidor.

5. Selecione seus produtos de investimentos

Uma vez ciente de qual é o seu perfil é preciso selecionar quais serão os produtos em que seu dinheiro será aplicado. Para ter sucesso nessa tarefa é fundamental estar bem informado e não se deixar influenciar pelo que está “na moda” no momento.

Isso significa que, em vez de seguir a maioria sem refletir, o ideal é analisar o mercado com frieza e mensurar não somente o cenário presente, mas também as possibilidades futuras de desdobramentos. Quanto mais estratégica for a visão do investidor, melhores serão os resultados.

6. Comece a montar sua carteira

A carteira de investimentos é composta por todas as aplicações em que o dinheiro foi direcionado. Ela deve ser montada com equilíbrio, ou seja, com opções mais conservadoras e mais arriscadas.

Dessa forma, será possível ter uma boa gestão de riscos e se adaptar às oscilações naturais do mercado, minimizando os riscos de perdas desnecessárias.

7. Tenha uma reserva de emergência

No mercado financeiro tudo pode mudar de uma hora para outra, afinal, existem fatores internos e externos que podem fugir do nosso controle.

Para que o investidor não fique totalmente à mercê de eventualidades, o ideal é ter um reserva para situações de emergência. Até mesmo os investidores mais agressivos devem ficar atentos a isso para evitar perdas e não comprometer a estratégia traçada.

É recomendável que essa reserva fique investida em algum título com liquidez diária, como fundos referenciados DI. Dessa forma ela estará rendendo, mas você poderá resgatar seu capital quando precisar.

8. Tenha controle emocional

Diante das inconstâncias do mercado, o investidor precisa ter controle emocional suficiente para lidar com as mudanças sem ser extremamente afetado por elas. Em muitos momentos, será preciso tomar decisões em cenários desfavoráveis, o que pode causar prejuízos devido às leituras equivocadas.

Não existe um caminho certo para desenvolver o equilíbrio emocional, mas o autoconhecimento é, sem dúvida, um bom começo. Da mesma forma, fazer terapia, ter um hobby e praticar atividades físicas são boas maneiras de relaxar e se manter centrado.

9. Conte com a ajuda de uma assessoria especializada

A ajuda de uma assessoria facilita a vida do investidor, uma vez que ela é formada por profissionais especializados com muita experiência de mercado.

As soluções oferecidas pela consultoria são voltadas para o seu perfil de investidor. Além disso, as consultorias oferecem suporte aos clientes na hora de tomar decisões importantes, principalmente em casos de adversidades.

Agora que você já sabe como diversificar os investimentos e o quanto isso é importante para que suas aplicações tenham mais chances de sucesso, já pode definir um planejamento bem estruturado e obter melhores resultados.

Lembre-se sempre que o mercado pode sofrer mudanças significativas em um curto período de tempo. Por isso, esteja pronto para possíveis alterações em sua estratégia!

Se você gostou do conteúdo e quer se aprofundar no tema ou esclarecer alguma dúvida, entre em contato e converse com um dos nossos especialistas em investimentos. Tenho certeza de que será de grande ajuda!


Luana Dennis

Luana Dennis é analista de conteúdos da WeInvest. Como uma grande entusiasta das transformações que a educação financeira e o investimento inteligente e estratégico podem trazer na vida das pessoas ela visa sempre acompanhar de perto o mercado financeiro para produzir conteúdos de alto padrão.


Posts populares: