PGBL ou VGBL: entenda as diferenças entre essas modalidades de investimento



A decisão sobre investimentos deve ser tomada com base em muito estudo e análise. Isso é uma verdade para todo o tipo de aplicação, inclusive para a previdência privada. Entretanto, depois de muita observação, quando você toma a decisão de adquirir esse tipo de investimento, vem a dúvida: qual plano escolher, PGBL ou VGBL?

Essa decisão pode interferir diretamente em seus resultados, por isso, é fundamental que você avalie bem as características de cada um dos planos e selecione aquele que melhor se ajusta às suas necessidades.

Portanto, neste post, mostraremos quais são as principais características de cada uma das modalidades e como você deve escolher o melhor plano para o seu perfil e objetivos. Boa leitura!

Vida Gerador de Benefícios Livre (VGBL)

O Vida Gerador de Benefícios Livre, VGBL, é o tipo de plano de previdência privada mais vendido no Brasil, atualmente. Um dos principais diferenciais que essa modalidade oferece está ligado às tributações existentes.

O Imposto de Renda incidirá apenas sobre o lucro obtido no investimento. Ou seja, se você aplicou ao longo do tempo o montante de R$ 100.000,00 e obteve um lucro de R$ 6.000,00, a alíquota do Imposto de Renda será aplicada somente sobre esse valor, isentando aquele que foi depositado por você.

Ainda sobre a questão tributária, existe outro benefício do VGBL. Caso o titular do plano venha a falecer, o título poderá ser repassado aos seus herdeiros, conforme previsto em estatuto, que deve seguir as leis específicas. Nesses casos, deveria incidir outro tributo, o ITCMD (Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação), porém, no VGBL, essa exigência é inexistente.

Além disso, o VGBL funciona, basicamente, como um seguro de vida. Quando você opta por contratar um plano como esse, poderá escolher os seus beneficiários.

Para saber mais sobre esse tipo de plano, clique aqui.

Plano Gerador de Benefícios Livre (PGBL)

No Plano Gerador de Benefícios Livre, o PGBL, diferentemente do que ocorre com o VGBL, existirá a incidência do Imposto de Renda sobre todo o valor resgatado. Entretanto, a grande vantagem dessa modalidade é que as parcelas investidas podem ser deduzidas do seu imposto de renda.

No entanto, existem alguns pontos que devem ser observados, pois essa redução poderá ocorrer apenas para aquelas pessoas que optarem pela declaração completa ao final de cada ano. Além disso, os valores podem chegar a até 12% da renda tributável do contribuinte.

Para entender melhor sobre o benefício tributário oferecido pelo PGBL, clique aqui.

Escolhendo o plano adequado

Agora que você entendeu como funciona cada um dos planos, vamos ajudar na escolha do mais adequado. É importante saber que o PGBL e o VGBL podem ser compostos por aplicações de renda variável ou fixa, a depender do que foi estabelecido no contrato.

Também é importante ter em mente que ambos oferecem o benefício de poderem ser personalizados e adequados ao seu perfil, seus objetivos e suas condições financeiras atuais.

Diante dessas informações, é crucial saber qual dos dois é a melhor opção. Para isso, selecionamos alguns pontos que você precisa avaliar. Continue lendo!

Avalie seus objetivos

É fundamental ter seus objetivos muito claros na hora de escolher um plano. Tenha em mente quando você pretende se aposentar e quanto quer receber quando chegar o momento. Porém, também avalie a sua situação financeira atual, pois o valor aplicado não poderá ser retirado a qualquer momento.

Verifique as coberturas disponibilizadas por cada plano

Também é importante avaliar as coberturas que são oferecidas por cada um dos planos. Em determinados casos, vale a pena selecionar o que não ofereça isenções de IR, a fim de poder aproveitar outros benefícios. Tenha muito cuidado com isso e sempre leve em consideração os fatores que mencionaremos nos próximos tópicos.

Estude a sua forma de preenchimento da declaração do IR

O IR é uma das questões determinantes para embasar a escolha por um dos planos mencionados. Entretanto, para fazer isso de forma correta, avalie a metodologia utilizada no preenchimento da sua declaração, levando em conta os benefícios que podem ser auferidos, bem como os prejuízos de enviar o modelo completo ou simplificado.

Analise os custos de cada opção

Cada um dos planos terá custos diferentes, que ainda podem variar de acordo com a corretora, administradora ou banco que ofereceu a previdência privada. Portanto, tenha muita atenção a essas despesas, pois existem casos em que elas podem prejudicar severamente a rentabilidade da aplicação.

Avalie a rentabilidade da aplicação

E por falar em rentabilidade, eis outro ponto que você deve analisar com cautela. Existem casos em que outras opções de investimentos acabam sendo mais vantajosas que a própria previdência privada.

Confira as regras de portabilidade

Também é importante avaliar se existem regras para a portabilidade. Você tem o direito de retirar o plano de uma instituição e levar para outra, no entanto, antes de contratar com qualquer uma, em todos os tipos de planos, é necessário verificar quais são as regras adotadas para esse tipo de procedimento.

Verifique onde o fundo de previdência pode investir

Avalie também onde o fundo de previdência investirá o seu dinheiro. Isso ajudará na redução dos riscos que existem na operação. Alguns que são mais conservadores investem apenas em renda fixa, como LCI e LCA, para fazer o dinheiro crescer, mas existem aqueles que aplicam em multimercados e ações.

Analise as formas de pagamento do benefício

Por fim, é necessário avaliar as formas de pagamento do benefício. Isso ocorrerá apenas após a finalização do prazo de acumulação que, basicamente, é o período em que os aportes são realizados. Existem diversos meios de pagamentos, os principais são:

  • pagamento único;
  • renda mensal vitalícia;
  • renda mensal por prazo certo;
  • renda temporária;
  • renda vitalícia revertida ao beneficiário, entre outros.

Agora que você tem todas as informações sobre os planos de previdência privada, será mais fácil escolher entre PGBL ou VGBL. Desse modo, poderá investir o seu dinheiro de forma mais consciente e assertiva, evitando prejuízos e incidência desnecessária de tributos.

Você gostou deste artigo? Que tal ficar por dentro de todas as novidades que publicarmos em nosso blog a partir de hoje? Então, assine a nossa newsletter e não perca nenhum novo conteúdo!


Luana Dennis

Luana Dennis é analista de conteúdos da WeInvest. Como uma grande entusiasta das transformações que a educação financeira e o investimento inteligente e estratégico podem trazer na vida das pessoas ela visa sempre acompanhar de perto o mercado financeiro para produzir conteúdos de alto padrão.


Posts populares: