Saiba de uma vez por todas qual o melhor plano de previdência privada



Você sabe qual o melhor plano de previdência privada? Esse tema tem ganhado cada vez mais relevância, pois não se sabe se o Governo Federal conseguirá garantir a aposentadoria de todos os brasileiros futuramente. No ano passado, por exemplo, o INSS (Instituto Nacional da Seguridade Social) obteve um déficit de R$ 195,2 bilhões

Realmente, a situação da aposentadoria pública está ficando cada vez mais complicada. Nesse cenário, os planos de previdência privada podem ser uma boa solução para você. Isso porque eles proporcionam que a pessoa guarde dinheiro em um fundo e, com o passar do tempo, ele vai se acumulando. Depois, os indivíduos poderão optar por sacar tudo de uma vez ou fazer saques mensais.

Quer saber mais sobre o tema? Neste post, explicaremos detalhadamente o que é a previdência privada, abordaremos como funciona cada modalidade e informaremos sobre o porquê você precisa investir nesse plano. Acompanhe!

O que é a previdência privada?

A previdência privada faz referência a uma alternativa de investimento de longo prazo, na qual você vai aplicando seu dinheiro todos os meses com a intenção de resgatá-lo no futuro. Os planos previdenciários ajudam você a acumular um patrimônio com segurança durante o passar dos anos.

Devido às suas características, trata-se de uma ótima maneira de você planejar a sua aposentadoria sem depender exclusivamente do INSS, o que garantirá uma maior segurança. Por meio desses planos, será possível complementar a renda obtida da previdência oferecida pelo governo e, em outros casos, até substituí-la. Isso é muito bom, não é mesmo?

Vale destacar ainda que os planos de previdência privada apresentam características semelhantes a um fundo de investimentos, por isso, a rentabilidade do plano oscila. Isso acontece porque é possível priorizar aplicações de renda fixa (aquelas em que as regras de rentabilidade são conhecidas antes do momento da contratação e, assim, os rendimentos são previsíveis e menores) ou de renda variável (há uma maior oscilação e também uma maior chance de obter melhores ganhos).

Outra característica deles é que, devido à tributação regressiva, são vantajosos a longo prazo: com o passar dos anos, os impostos pagos no momento do resgate vão caindo. Nesse sentido, os planos de previdência privada são as opções mais vantajosas de formar uma poupança visando prazos maiores.

Qual o melhor plano de previdência privada?

Realmente, não é fácil responder a essa pergunta. Aliás, não há uma resposta exata para ela, pois depende das suas necessidades, da sua situação financeira e dos seus objetivos de vida. Por outro lado, sabemos a importância que é escolher um bom plano de previdência, pois se trata de uma decisão que influenciará anos de nossas vidas.

Pensando na relevância desse tema, na sequência deste artigo, apresentaremos detalhadamente as características dos principais tipos de plano de previdência e falaremos qual tipo é mais adequado para cada pessoa. Dessa forma, você terá mais segurança para escolher aquele que melhor se encaixa nas suas necessidades. Continue lendo!

PGBL

O Plano Gerador de Benefícios Livres (PGBL) oferece a possibilidade de a pessoa conseguir abater até 12% da sua renda bruta anual na declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) do ano seguinte. Por conta disso, o plano é indicado aos indivíduos que realizam um modelo completo da declaração do tributo, ou seja, pessoas que têm mais despesas que o normal para deduzir, como gastos com plano de saúde, educação, dependentes etc.

De maneira resumida, para saber se é melhor optar pela forma simplificada ou completa do IR basta somar suas deduções. Se a soma total passar do limite de R$ 16.754,34 (modelo simplificado) então é melhor fazer a declaração completa.

Suponha que você tenha uma renda anual de R$ 100 mil. Na maioria das vezes, sofreria uma retenção de 27,5% do tributo, ou seja, R$ 27,5 mil. Por outro lado, se decidir aplicar R$ 12 mil (12% de R$100 mil) nesse plano, você receberá a restituição de 27,5% da quantia aplicada no PGBL. No próximo ano, considerando o exemplo acima, o abatimento será R$ 3.300 (27,5% de R$12 mil).

Outra vantagem tributária é que a pessoa só pagará o tributo no momento do resgate. Desse modo, diferentemente de muitas aplicações financeiras, não há o efeito come-cotas (o IR incide duas vezes por ano nos fundos de renda fixa e no Tesouro Direto). No PGBL, o beneficiário só pagará o tributo sobre a quantia total que será resgatada.

VGBL

No Vida Gerador de Benefícios Livres (VGBL), por sua vez, não há a vantagem de adiamento do pagamento de impostos assim como no PGBL. O Imposto de Renda incide sobre os rendimentos do plano. Por causa disso, esse modelo é mais indicado aos indivíduos que desejam investir os recursos que superem o limite dos 12% dos ganhos anuais.

Outro ponto positivo é em relação ao planejamento sucessório. Isso porque o VGBL é considerado como um seguro de vida. Em caso de morte ou invalidez do titular do plano, os dependentes passarão a ter o direito de contar, de forma imediata, com o saldo acumulado. Além disso, em alguns estados, não há cobrança do Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD).

Vale destacar que dentro do plano VGBL e PGBL há a tributação progressiva e regressiva. O primeiro tipo varia conforme a renda da pessoa, quanto maior for, maior será a renda. O segundo tipo varia de acordo com o tempo que o investidor deixa o seu dinheiro investido. Quanto maior for o tempo, menor serão os impostos pagos no momento do resgate.

Quais são as vantagens da previdência privada?

Existem vários pontos positivos de investir na previdência privada e, por isso, você deveria, o quanto antes, começar a investir nessa aplicação. Entre os principais aspectos positivos estão:

  • personalização: como um fundo de investimento, é possível escolher, por exemplo, priorizar os investimentos em renda fixa ou variável, PGBL ou VGBL, entre outras questões;
  • possibilidade de poupar dinheiro: um dos principais objetivos da Previdência Privada é poupar dinheiro pensando no futuro. Essa estratégia é bastante vantajosa devido aos benefícios tributários dos planos;
  • liberdade: é possível optar pelo resgate único, de forma integral, do valor do plano ou fazer resgates mensais do saldo total.

Vimos, ao longo deste artigo, que a previdência privada é uma das melhores maneiras de garantir um futuro tranquilo. Ela oferece a vantagem de formar uma poupança de longo prazo que poderá ser utilizada para financiar os objetivos de aposentadoria.

Ainda está com alguma dúvida sobre qual o melhor plano de previdência privada? Entre já em contato com a gente. Estamos dispostos a esclarecer as suas principais dúvidas em relação ao tema. 


Luana Dennis

Luana Dennis é analista de conteúdos da WeInvest. Como uma grande entusiasta das transformações que a educação financeira e o investimento inteligente e estratégico podem trazer na vida das pessoas ela visa sempre acompanhar de perto o mercado financeiro para produzir conteúdos de alto padrão.


Posts populares: