fbpx IPCA: Entenda a principal taxa de inflação do Brasil - WeInvest

IPCA: Entenda a principal taxa de inflação do Brasil



Você já deve ter percebido que todos os meses os jornais divulgam o IPCA. Essa sigla, que parece sopa de letrinhas, está diretamente relacionada ao valor dos bens e serviços que o seu salário pode pagar. Por isso é muito importante que você saiba de uma vez por todas o que é o IPCA e como funciona.

A primeira pergunta que pode surgir é: IPCA é o mesmo que inflação? E a resposta é sim e não. Essa confusão surge porque utilizamos desse índice para acompanhar a inflação no Brasil.

Entenda o que essa sigla significa e como é calculada com exemplos cotidianos.

O que é IPCA?

A sigla significa Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo e é calculada e publicada mensalmente pelo IBGE. O IPCA ou Selic são considerados os principais indicadores econômicos do Brasil por impactarem diretamente o dinheiro das pessoas.

O IBGE monitora em diversas cidades se os preços dos produtos e serviços variam.

Na prática, este indicador verifica se uma lista de produtos e serviços ficou mais barata ou mais cara de um mês para o outro.

Estes são os macrogrupos de serviços e produtos monitorados e suas respectivas ponderações no cálculo do índice:

GrupoPeso
Transportes20,6%
Alimentação e bebidas19,3%
Habitação15,6%
Saúde e cuidados pessoais13,5%
Despesas pessoais10,7%
Educação6,1%
Comunicação5,7%
Vestuário4,6%
Artigos de residência3,8%

Para que serve o IPCA?

Este índice foi criado com o objetivo de oferecer ao público final a media de oscilações de preços no varejo.

Quando os preços dos produtos e serviços aumentam, o IPCA sobe. Logo, acontece o que chamamos de inflação. Mas se os preços e o IPCA caem de um mês para o outro, neste caso chamamos de deflação.

Em maio de 2020, por exemplo, o índice era de -0,38%, o que significa que estávamos em um período de deflação. Mas, em setembro o IPCA estava em 0,64%, o que significa que estávamos em um período de inflação.

Como o IPCA impacta no dia a dia?

Acompanhando o desempenho do IPCA, o Banco Central estabelece uma série de regras e medidas para equilibrar a economia brasileira. Quando há inflação, o governo, portanto, adota estratégias para baixar os preços dos produtos e serviços; e quando há deflação, o governo incentiva as pessoas a comprar mais e injetar dinheiro na economia.

Mas por que isso acontece?

Imagine que o salário de uma pessoa seja de R $ 2.000. Com esse valor ela tem que pagar aluguel e condomínio, contas de casa como luz e água, bem como a compra de mantimentos mensais e outros itens ocasionais como roupas e livros.

Em outro mês o salário consegue pagar todas as contas e sobram R$ 50. Mas no mês seguinte ficou sem dinheiro e ela teve que economizar nas compras do mercado e nas despesas adicionais.

Essa necessidade afetou não apenas o estilo de vida daquela pessoa, mas também o faturamento das lojas e restaurantes que não receberam aquele cliente neste mês.

Agora imagine este cenário em uma escala muito maior, onde várias pessoas da mesma cidade precisam economizar e o comércio é afetado pelo declínio no número de clientes. Isso não seria bom para a economia, seria?

Como é calculado o IPCA?

Agora que você sabe a importância do IPCA e quais produtos e serviços são usados ​​para medir a inflação e a deflação, vamos explicar como o IBGE faz esse cálculo todos os meses.

Para o cálculo desse indicador, os especialistas do IBGE calculam o preço de 465 produtos e serviços de algumas capitais e regiões metropolitanas do Brasil que são consumidos por famílias com renda entre 1 e 40 salários mínimos, certos suprimentos alimentares e escolares para serviços de streaming de vídeo e aplicativos de transporte como o Uber.

Impactos nos investimentos

Além de afetar diretamente a sua renda mensal, o IPCA também afeta outros fatores da economia que podem afetar o seu dinheiro, como os investimentos.

Assim, quase todos os tipos de investimentos são influenciados pelo IPCA. Afinal, você realiza suas aplicações esperando obter rendimentos, não é mesmo? Então você precisa ter muito cuidado: Se o retorno do seu investimento ficar abaixo do IPCA, você estará “perdendo” dinheiro, mesmo o montante atual sendo maior que o capital investido.

Funciona na mesma lógica do poder de compra: se o retorno for menor que a inflação, você perderá o poder de compra desse dinheiro.

Além de ser incapaz de usar seu dinheiro para comprar a mesma quantidade de coisas que você poderia no dia em que o investiu, o dinheiro economizado não traz nenhum valor real.

Portanto, saber se o retorno dos seus investimentos está superando o IPCA é muito importante.

Agora está mais claro por que precisamos ficar de olho no IPCA se ele está subindo ou descendo? Se quiser saber mais sobre investimentos entre em contato conosco.

Veja mais


José Junior

Graduando em Ciências Econômicas pela PUC-Minas, sou apaixonado por Economia, Empreendedorismo, Marketing e Café. A economia deve ser simples sem ser simplista, além de necessária para todos, por isso idealizei o Boletim Econômico. Acredito que há um movimento centrípeto de que todas as áreas convergem para Economia, pois de gênio e louco todo mundo tem um pouco.


Posts populares: