fbpx Como as notícias impactam o mercado financeiro? Descubra agora!

Entenda como as notícias impactam o mercado financeiro

como as notícias impactam o mercado financeiro

Sabemos que é necessário acompanhar as notícias sempre para fazer as melhores escolhas para seus investimentos – especialmente ações -, para escolher boas empresas, bons setores e mesmo alinhar sua carteira com o cenário macroeconômico do país. Não é novidade que breaking news podem impactar fortemente o mercado. Um grande fenômeno político, como o Joesley day, pode gerar danos irreversíveis na sua carteira de investimentos. No entanto, você sabe como as notícias impactam o mercado?

Quais tipos de notícia impactam o mercado?

Sabemos que o preço dos papéis na bolsa de valores é determinado pelo mercado. Isto quer dizer que os vendedores e compradores que investem naquele papel ditam o preço a partir de suas ordens de compra e venda. O resultado de todas as negociações impacta, portanto, na precificação da ação. 

Existem dois principais tipos de notícia que alteram fortemente o mercado: as notícias sobre ações e as notícias sobre índices. Se você não sabe o que são índices econômicos, recomendamos este post sobre o assunto.

Notícias sobre ações: são mais incomuns na grande mídia, porém são frequentes em grandes noticiários econômicos, como o Valor Econômico, a Revista Exame e plataformas como o Business Insider. Assim, essas notícias costumam falar sobre o desempenho dos papéis, fatos relevantes das grandes empresas listadas em bolsa e também IPOs. 

Notícias sobre índices: as notícias sobre índices econômicos são mais comuns na grande mídia, em especial em telejornais. A oscilação do índice Ibovespa acaba atraindo ou repelindo investidores, a depender de seu desempenho. Por isso, são fatos relevantes para mudar a precificação das ações da bolsa de valores. Além do Ibovespa, é comum para as pessoas do mercado acompanharem os índices americanos – Nasdaq, S&P500 e Dow Jones -, o MSCI, índices setoriais e índices macroeconômicos (como a taxa Selic, IPCA, PIB, desemprego…)

Como esse impacto é medido?

É preciso lembrar que investidores são seres humanos, que têm emoções e podem ser impulsivos e mesmo influenciáveis. Dessa maneira, o noticiário pode levá-los a tomar decisões que nem sempre são racionais. Com isso, muitas pessoas podem negociar a compra ou venda de determinado papel baseado tão somente no noticiário, alterando a precificação das ações. 

Então, a partir de notícias do mercado, certos papéis podem subir ou cessar bruscamente. Daí o mecanismo do circuit breaker, que suspende todas as ordens de compra e venda da bolsa de valores por trinta minutos para conter os “nervos” do mercado e o excesso de volatilidade

A saber, o último acionamento do circuit breaker na B3 ocorreu em março de 2020, com as notícias da quarentena e do isolamento social diante da crise sanitária do coronavírus. Na semana do 15 de março, ocorreram 3 circuit breakers na B3, que perdeu cerca de 60 mil pontos diante do pânico nos mercados.

Atenção, investidor: é preciso fazer a distinção entre breaking news, opiniões e notícias agendadas.

Notícias agendadas são aquelas esperadas pelo mercado, pois são dadas com certa periodicidade ou suas datas são dadas com antecedência. Como exemplo, resultados de reuniões da Copom, divulgação de balanços de empresas, indicadores econômicos (PIB, IPCA, IGPM, desemprego) e o guidance das empresas com prospecções de resultados. 

Breaking news, ou notícias inesperadas, como alguma delação da Operação Lava Jato, atentados terroristas, crises sanitárias, guerras ou vendas de empresas de maneira inesperada costumam trazer grande volatilidade aos mercados. Não por acaso, pois o amplo público não mede racionalmente os impactos de determinada notícia e acaba tomando decisões impulsivas. Assim,  nesse caso especialmente, acionam-se os circuit breakers.

Opiniões são, como o próprio nome diz, prospecções de mercado feitas por analistas financeiros, jornalistas, casas de research e influenciadores. Seja sobre IPOs, desempenho das empresas ou recomendações de carteira, este tipo de notícia tende a afetar menos o mercado. Isso porque não impacta uma margem significativa de pessoas na bolsa de valores a ponto de gerar grande volatilidade e alterar fortemente a precificação dos ativos.

Sobretudo, é importante que o investidor saiba dos diferentes tipos de notícias e compreenda seus possíveis impactos. Dessa forma, evitando tomar decisões precipitadas ou fazendo uma leitura equivocada dos movimentos do mercado. Além disso, nós também recomendamos que o investidor esteja sempre bem informado, pois através de estudos e boas fontes de informações, as chances de grandes ganhos na Bolsa se tornam ainda maiores.

Gostou deste conteúdo? Compartilhe-o nas suas redes sociais para propagar a informação.


Clara Sodré

Graduanda em Relações Internacionais com especialização em mercados financeiros, copywriting e comércio exterior. Pesquisadora voluntária em cooperação internacional europeia. Monitora no núcleo de Economia Política Internacional. Apaixonada por educação financeira e produção de conteúdo.


Posts populares: