fbpx Como funciona por trás de um COE - WeInvest

Como funciona por trás de um COE



O COE é montado através da combinação de um título de um CDB (renda fixa) emitido por um banco com estratégias em derivativos de renda variável. O emissor estrutura pacotes de cenários para o desempenho de um ativo ou indexador, que pode ser tanto nacional como internacional.  

Um COE permite que você tenha acesso a classes de investimento que estão disponíveis somente para investidores institucionais. Além disso, ele possui capital protegido, ou seja, mesmo no pior dos cenários você terá seu capital inicial resguardado. 

Para entender melhor como funciona a estrutura de um COE e conhecer seus principais benefícios clique aqui. 

ENTENDA AS TAXAS COBRADAS POR ESSE INVESTIMENTO E SAIBA AVALIÁ-LO DE FORMA ADEQUADA

Um fator que tem causado muita polêmica a respeito dos COEs é a taxa de administração cobrada. As taxas máximas embutidas podem variar de 0,5% a 2% ao ano, dependendo da estrutura e da curva de juros no Brasil. Os COEs são investimentos de longo prazo, por isso muitas vezes ao ver uma taxa de 10% ou mais pode assustar um investidor, mas não se esqueça que esse é o valor total, para todos os anos que o capital ficará investido. 

As taxas cobradas pelos COEs estão em linha com as cobradas nos fundos multimercados e de ações, porém não há taxa de performance nem come-cotas nos COEs, o que é um grande benefício para o investidor. 

O QUE ESTÁ POR TRÁS DAS TAXAS DE ADMINISTRAÇÃO

O valor da taxa de administração é justificado por uma série de fatores, dentre eles estão:

  • O investidor não tem acesso ao mercado de balcão global de derivativos de fundos, especialmente de longo prazo
  • A montagem de um COE envolve áreas de estruturação, análise, trading, jurídico, compliance, risco, modelagem, com profissionais extremamente qualificados e técnicos tanto nas corretoras como nos bancos emissores. Trata-se de um produto complexo e sofisticado.
  • Estruturas, por exemplo, de Autocallables, são formadas por opções exóticas de terceira geração, que um cliente pessoa física no Brasil jamais conseguiria acessar diretamente.

Entenda como funciona cada um dos tipos de COE

AVALIE DE FORMA ADEQUADA

Mesmo pagando taxas de administração os retornos atrelados ao COE são, na maioria das vezes, muito atrativos. Além disso, por conseguir acessar uma série de ativos nacionais e internacionais sofisticados ele consegue uma boa descorrelação com os demais fundos de investimento, trazendo mais benefício para o investidor.

Sendo assim, ao avaliar um COE leve em consideração todos os benefícios que ele poderá lhe trazer e avalie a taxa com atenção e de forma adequada. Lembre-se de que ele não tem taxa de performance nem come-cotas o que pode contribuir para aumentar o seu retorno. 

Se você deseja aprender mais sobre COE deixe seus dados e entraremos em contato. Temos uma equipe de especialistas que poderão tirar todas as suas dúvidas sobre esse e outros produtos do mercado financeiro.


Clara Sodré

Graduanda em Relações Internacionais com especialização em mercados financeiros, copywriting e comércio exterior. Pesquisadora voluntária em cooperação internacional europeia. Monitora no núcleo de Economia Política Internacional. Apaixonada por educação financeira e produção de conteúdo.


Posts populares: