Aprenda como calcular juros simples corretamente



Você sabe o que são e como calcular juros simples? Esse modelo é uma maneira conhecida de identificar como os juros incidem em um determinado empréstimo.

De maneira resumida, podemos dizer que no cálculo dos juros simples, a curva de crescimento do capital é linear. Isso acontece porque eles incidem somente sobre o valor inicialmente aplicado.

Está interessado em saber mais sobre esse assunto? Neste post, vou explicar detalhadamente o que são os juros simples e em quais situações é utilizado. Também vou mostrar quais as diferenças para os juros compostos e ensinar você a fazer o cálculo dos juros simples. Acompanhe!

O que são os juros simples?

No sistema de juros compostos, não é segredo para ninguém que eles incidem sobre o montante já existente. Podemos resumir essa expressão usando o termo “juros sobre juros”. Isso significa que, cada vez que o valor aplicado tiver rentabilidade, a incidência do juros será sobre os rendimentos anteriores. Com o passar do tempo, você acumulará patrimônio.

Por esse mesmo motivo, os empréstimos bancários e o cartão de crédito são dois grandes vilões das finanças das famílias. Isso acontece também por conta dos juros compostos, pois o valor da dívida cresce rapidamente e, em poucos meses, ela pode se tornar difícil de pagar.

Agora, você deve estar se perguntando: afinal de contas, o que são os juros simples? Nessa modalidade, os juros incidem apenas sobre o capital inicial, ou seja, sobre o dinheiro aplicado inicialmente em uma determinada transação.

Dessa forma, não há a incidência dos juros sobre juros. Ainda neste post, vou demonstrar essa ideia mais claramente ao explicar como funciona o cálculo nesse regime.

Em quais situações os juros simples são utilizados?

Os juros simples são utilizados em poucas situações. No mercado financeiro, felizmente — na visão do investidor —, são raras as transações que adotam esse regime. Algumas exceções ficam por conta dos descontos de duplicatas (empréstimos que as empresas fazem nos bancos para receber valores antecipados de vendas à prazo), do aluguel de imóveis etc.

Essa questão de os juros simples não ser utilizada nos investimentos é bastante interessante ao investidor, pois com o outro regime de cálculo, ele poderá obter maiores rentabilidades em suas aplicações financeiras, especialmente aquelas de longo prazo. No mercado financeiro, portanto, as aplicações renda fixa e variável rendem conforme o regime de juros compostos.

Quais as diferenças entre os juros compostos e os simples?

A principal distinção entre os juros compostos e os simples está na base de cálculo. Nos juros simples, a conta é feita considerando exclusivamente o capital inicial, ou seja, o dinheiro depositado, por exemplo, em um empréstimo. Por outro lado, nos juros compostos, leva-se em consideração o montante do mês ou do ano anterior.

Essa diferença pode parecer mínima, inicialmente. De fato, em curto prazo, não há muita distinção. No entanto, em prazos maiores, as diferenças se acentuam entre os dois regimes mencionados.

Para deixar essa ideia mais clara, darei a você a um exemplo. Imagine que tenha emprestado R$1.000,00 a uma taxa de 10%. O cálculo, considerando os dois regimes ficaria da seguinte forma:

Juros simples Juros compostos

Mês 1 R$1.100,00 R$1.100,00

Mês 2 R$1.200,00 R$1.210,00

Mês 3 R$1.300,00 R$1.331,00

Perceba que no mês 2 dos juros compostos, o cálculo é baseado no período anterior. O mesmo vale para o terceiro mês e essa regra é usada também nos períodos subsequentes. Essa é a principal diferença entre os dois regimes.

Como fazer o cálculo dos juros simples?

Não há muitos segredos em relação a essa pergunta. Para fazer o cálculo dos juros simples, basta utilizarmos a fórmula matemática J = c x i x n, em que:

  • J — juros;
  • c — capital inicial;
  • i — taxa de juros;
  • n — período do investimento.

Darei outro exemplo prático para que você possa entender como funciona o cálculo de forma mais clara. Imagine que esteja fazendo uma aplicação, no regime de juros simples, de R$2.000,00. A taxa dessa aplicação foi de 5% ao ano e o investimento foi mantido por três anos. Quais serão os juros e o valor a ser resgatado nessa aplicação?

Para resolver esse problema, só é necessário aplicar a fórmula acima:

  • J = c x i x n
  • J = 2.000 x 0,05 x 3
  • J = 300

Como você percebeu, o valor dos juros, ao final do investimento, é de R$300,00 e a quantia a ser resgatada nessa aplicação é de R$2.300,00. Para chegar ao valor total a ser resgatado na aplicação financeira, ou seja, no montante do investimento, é muito simples. Basta pegar o capital inicial e somar com os juros das aplicações. Dessa forma, o cálculo fica assim:

  • Montante = Capital inicial + Juros
  • Montante = 2.000 + 300
  • Montante = 2.300 reais

Qual a importância desse tema no mundo dos investimentos?

Os juros são fundamentais no mundo dos investimentos. Isso porque, em todas as aplicações financeiras, o investidor recebe a quantia investida, mais os juros acordados, no momento do resgate.

Por esse motivo, é preciso conhecer ambos os regimes detalhadamente e entender, consequentemente, quais são os fatores que contribuem para que uma aplicação possa apresentar maior rentabilidade ou não. Em ambos os regimes, a taxa de juros e o tempo do investimento são os dois fatores que favorecem um ativo a apresentar maior ou menor rentabilidade.

Os juros estão muito presentes no nosso dia a dia. Por esse motivo, é muito importante conhecer bastante sobre o tema, inclusive sobre os regimes dos juros. Fazendo o cálculo correto, você terá escolhas mais certeiras dos investimentos e também no planejamento financeiro familiar. Afinal, nos momentos necessários, será possível buscar melhores condições de crédito ou empréstimos para a realização dos seus sonhos.

Agora que já sabe como calcular juros simples, entenda quais são as principais diferenças entre lucratividade e rentabilidade. Dessa forma, você saberá escolher os investimentos mais rentáveis e, consequentemente, os que trarão mais benefícios para você e sua família.

*** *** *** *** *** *** *** *** *** *** *** *** *** *** ***


Luana Dennis

Luana Dennis é analista de conteúdos da WeInvest. Como uma grande entusiasta das transformações que a educação financeira e o investimento inteligente e estratégico podem trazer na vida das pessoas ela visa sempre acompanhar de perto o mercado financeiro para produzir conteúdos de alto padrão.


Posts populares: