Poupança ou investimento: entenda os prós e contras de cada um



Poupança ou investimento, o que é melhor para você? Essa é uma dúvida que muitas pessoas têm quando pretendem guardar recursos, seja para acumulação, seja visando um objetivo específico.

Algumas pessoas, de fato, recorrem à poupança por essa modalidade estar mais disponível e ser considerada mais segura. Entretanto, será que isso é totalmente verdade? Não existe no mercado algum título de risco tão baixo quanto ela e com rentabilidade superior?

Neste artigo, você descobrirá a resposta para todas essas perguntas. Ao final dele, saberá exatamente qual dos dois tipos é mais vantajoso. Acompanhe!

Poupança ou investimento: qual é a melhor opção?

A poupança ainda é um tipo de investimento muito buscado pelas pessoas. A ideia de que se trata de uma aplicação financeira extremamente segura conquista aqueles que são mais conservadores, ou até mesmo os que têm perfil de investidor moderado.

Além disso, devemos lembrar da facilidade que uma pessoa encontra de abrir uma conta poupança. Alguns bancos, inclusive, oferecem essa possibilidade juntamente à abertura de uma conta corrente para as pessoas físicas. Isso gera mais um facilitador para que esses usuários coloquem seus recursos nessas poupanças.

A falta de conhecimento e o domínio da poupança sobre outras opções de investimento acabou colocando os títulos diferentes em uma posição de superioridade técnica para as pessoas que não entendem do assunto. Ainda hoje, alguns acreditam que é necessário ter grandes conhecimentos sobre o mercado financeiro para investir seu dinheiro com uma boa rentabilidade.

Aliado a esse fato, existe a crença de que o investimento é algo extremamente arriscado, uma tarefa para pessoas que têm muita coragem e não têm medo de perder dinheiro. Outro pensamento totalmente equivocado. De fato, existem títulos que têm mais risco que outros, mas as possibilidades de ganho são consideravelmente maiores.

Além disso, atualmente existem dezenas de mecanismos que asseguram o dinheiro do investidor — alguns deles oferecem inclusive garantias em valores, como é o caso de alguns títulos de renda fixa amparados pelo Fundo Garantidor de Crédito.

Quais são os prós e contras da poupança?

Agora que você entendeu os dois tipos de aplicação financeira, vamos mostrar os prós e contras de cada um deles. Primeiro, vamos começar com a boa e velha poupança. Continue lendo!

Segurança

A segurança, sem dúvidas, é uma das características que mais leva as pessoas a optarem por esse tipo de investimento. Entretanto, isso não significa que a poupança não tem riscos. Existe a possibilidade de você perder dinheiro — principalmente se a taxa de remuneração não superar a inflação, o que pode acontecer em determinadas situações.

Além disso, já tivemos no Brasil, em 1990, o confisco de valores acima de 50 mil cruzados novos depositados nas contas de poupança. Ninguém garante que isso não acontecerá de novo.

Facilidade de aplicação

A facilidade de aplicação, que já mencionamos, também é outra vantagem a ser considerada. Qualquer pessoa pode abrir uma conta poupança em um banco, movimentar o dinheiro da forma que bem entender e até mesmo pagar contas com aplicativos ou no caixa eletrônico.

Isenção tributária

Os rendimentos obtidos com a poupança são isentos do Imposto de Renda. Entretanto, o investidor precisa informar os valores aplicados em sua declaração anual enviada à Receita Federal.

Rentabilidade

O grande problema da poupança, portanto, fica por conta de sua baixíssima rentabilidade. Se você pretende investir para acumular um bom patrimônio no futuro, essa, de fato, não é a melhor opção.

A poupança possui um rendimento de apenas 70% da SELIC, e com a mesma cotada a 5,5% ao ano, essa rentabilidade fica sendo de apenas 3,85% ao ano.

Quais são os prós e contras dos investimentos?

Agora, vamos falar um pouco mais sobre os prós e contras dos investimentos de forma geral. Assim, você será capaz de selecionar entre as duas espécies de aplicação. Confira!

Altíssimo potencial de rentabilidade

Os investimentos, na maioria das vezes, proporcionam maior potencial de rentabilidade, fazendo com que o seu dinheiro cresça mais rápido e em quantidades maiores, se considerarmos os rendimentos da poupança.

Possibilidade de diversificação

Além disso, você não precisa ficar preso a apenas uma taxa de rentabilidade. Como existem dezenas de opções de investimentos, você pode variar e experimentar diversos títulos com rentabilidades distintas.

Liquidez

Existem diferentes tipos de investimentos e em muitos deles, assim como na poupança, você terá liquidez diária, ou seja, poderá receber seu dinheiro no momento que o solicitar.

Existem opções com período de resgate mais longos e elas também podem ser muito boas. O que você terá que fazer é analisar sua carteira como um todo. É importante deixar uma parcela de seu capital aplicada em ativos mais líquidos (como alguns fundos de renda fixa ou títulos do Tesouro direto) e o restante você pode aplicar em outros ativos que não são tão líquidos mas que proporcionam um potencial de retorno maior.

Risco

Investimentos envolvem riscos. Isso, sem dúvidas, poderia ser considerado como um dos principais contras desse tipo de aplicação. Entretanto, você sabia que existem títulos que são considerados tão seguros quanto a poupança ou até mais seguros que ela? São exemplos dos investimentos de renda fixa, como CDB, LCI e LCA, títulos do Tesouro Nacional entre outros.

Além de serem considerados seguros, eles têm rendimentos superiores à poupança.

Os investimentos mais arriscados proporcionam ao investidor uma possibilidade maior de retorno. Mas é muito importante montar uma carteira diversificada visando mitigar os riscos.

Uma boa assessoria de investimentos pode ajudar na montagem de uma carteira com boa rentabilidade e que seja adequada ao seu perfil de investidor.

QUAL É A MELHOR OPÇÃO?

Com base nos prós e contras de cada uma das modalidades, a pergunta ainda persiste: afinal, qual é a melhor opção de investimentos? Acredite: apesar de ser um contrassenso, a poupança não é a melhor opção, independentemente do seu perfil.

Como atualmente existem dezenas de títulos que proporcionam o mesmo grau de risco que a poupança, não faz sentido investir o seu dinheiro em um local que terá uma rentabilidade consideravelmente menor.

Com relação à facilidade de investimento, com toda a tecnologia que temos hoje, outros tipos de aplicações como as de renda fixa também podem ser facilmente acessadas por qualquer pessoa, assim como a poupança. Com base nesses fatores, não há dúvidas que os investimentos serão melhores opções de aplicação financeira que a poupança.

Agora que você já sabe as principais diferenças entre poupança ou investimento e conheceu os prós e contras de cada uma das modalidades, a tarefa é sua. Verifique qual título que melhor se encaixa no seu perfil e comece a investir.

Se você quiser conhecer um pouco mais sobre outra opção de aplicação financeira, vamos deixar um artigo que preparamos especialmente para quem leu este post até esse ponto. Nele, você poderá saber mais sobre os fundos de investimentos!


Luana Dennis

Luana Dennis é analista de conteúdos da WeInvest. Como uma grande entusiasta das transformações que a educação financeira e o investimento inteligente e estratégico podem trazer na vida das pessoas ela visa sempre acompanhar de perto o mercado financeiro para produzir conteúdos de alto padrão.


Posts populares: