Afinal, qual é a diferença entre liquidez e rentabilidade? Entenda!



Embora associados, os conceitos de liquidez e rentabilidade nem de longe têm o mesmo significado. Na verdade, no mercado financeiro eles são quase excludentes, ainda que, em alguns casos, seja possível equilibrá-los.

Avance na leitura deste conteúdo para conhecer melhor onde e como eles se aplicam e, assim, orientar melhor seus próximos investimentos.

O que vem a ser liquidez?

Você já ouviu a expressão “líquido é certo”, usada para se referir a um resultado esperado e garantido? Pois a liquidez em finanças tem a ver justamente com a certeza de que um ativo pode ser convertido em dinheiro em um prazo curto ou de forma instantânea.

Liquidar, afinal, é tornar líquido, fazer fluir algo que, em uma situação anterior, estaria imobilizado. Sendo assim, a liquidez é a propriedade que um bem ou um investimento tem de ser convertido monetariamente, embora em alguns casos isso implique perda de valor.

E rentabilidade, o que significa?

Por sua vez, um investimento é rentável na medida em que, ao longo do tempo, ele gera lucro sobre o que foi aplicado inicialmente. Ou seja: se você investe R$ 5 mil e no fim de um período tem R$ 5.500,00, então sua rentabilidade foi de R$ 500,00.

Repare que, nesse caso, um ativo pode ser mais ou menos rentável se comparado com um outro. A Poupança, por exemplo, é provavelmente a aplicação de mais baixa rentabilidade, já que, em alguns casos, rende abaixo da própria inflação.

Como liquidez e rentabilidade se relacionam?

O mercado financeiro é regido por certos princípios elementares que devem ser conhecidos antes de se fazer um investimento. Um deles diz que um ativo financeiro será mais rentável quanto menor for a sua liquidez.

Isso significa que, se o seu objetivo é de longo prazo, então deverá priorizar investimentos mais rentáveis e de baixa liquidez. Por outro lado, se sua meta é formar uma reserva para uso em uma emergência ou sem prazo definido, privilegie aplicações com liquidez mais elevada. Mais à frente mostrarei alguns exemplos que se enquadram em cada um dos casos.

É possível investir considerando ambas propriedades?

Deixar de observar esses dois conceitos antes de investir é um erro significativo. Afinal, se você aplicar em um LCI achando que poderá resgatar seu dinheiro a qualquer momento, certamente terá uma grande frustração já que isso só pode ser feito a partir de um prazo mínimo.

Em contrapartida, pode ser que você invista em um CDB esperando rendimentos acima do CDI e se surpreenda negativamente ao verificar que isso não aconteceu. Assim sendo, o melhor a se fazer antes de realizar um investimento é sempre conferir o que o contrato de adesão diz sobre a sua liquidez e rentabilidade

Em alguns casos, é possível que um ativo financeiro apresente boa rentabilidade junto a uma liquidez razoável e vice-versa. Tudo vai depender dos seus objetivos e das regras de cada aplicação.

Vale considerar uma propriedade em detrimento da outra?

Uma aplicação rentável cobra o seu preço ao apresentar menos liquidez. Esse é o mecanismo pelo qual o mercado financeiro consegue assegurar taxas de juros mais altas, já que, quanto mais tempo um montante permanece aplicado, mais juros compostos gera.

Em sentido oposto, aplicações com maior liquidez são menos rentáveis justamente por não representarem um patrimônio garantido à instituição financeira. Não há como remunerá-las bem, já que podem ser sacadas a qualquer momento ou liquidadas com muita rapidez.

Quais são os ativos com maior liquidez?

Aplicações mais líquidas são indicadas para quem tem objetivos de curto prazo. Portanto, se você pretende formar uma reserva financeira para ser usada para uma viagem daqui a alguns meses ou para situações de emergência, prefira esse tipo de investimento.

Dentre os mais populares, destaco quatro.

CDB

O Certificado de Depósito Bancário, o CDB, é uma das aplicações de maior liquidez do mercado, já que permite saques a qualquer momento. Trata-se de uma espécie de empréstimo que um cliente faz ao banco que, por sua vez, usa esse dinheiro para financiar suas operações ou emprestar a outros bancos.

É uma opção mais vantajosa do que a Poupança por apresentar rendimentos diários e em taxas superiores já que é indexado pelo CDI.

Poupança 

A Caderneta de Poupança continua sendo, de todos os investimentos, o mais líquido e certo, já que se pode fazer um resgate instantâneo. Em compensação, a sua rentabilidade é extremamente baixa, podendo até gerar prejuízo, caso venha a render menos que a inflação. Outro aspecto que a torna pouco atrativa é que seus rendimentos só são creditados uma vez por mês. Então, se o resgate for feito antes do ciclo se completar, serão perdidos alguns dias de indexação.

Tesouro Direto

Normalmente liquidados em um dia, os títulos do Tesouro Direto são considerados de alta liquidez e, ainda, apresentam rentabilidade superior em relação ao CBD e à Poupança. É talvez o ativo de renda fixa que melhor equilibra liquidez e rentabilidade, sendo bastante indicado para quem busca baixo risco e bons resultados. 

Algumas ações

Há, ainda, certas ações que, por pertencerem a empresas sólidas e de credibilidade, são consideradas de alta liquidez. Isso porque elas podem ser vendidas rapidamente em função da performance mais regular que apresentam ao longo do tempo.

Que ativos apresentam liquidez baixa?

Se você busca por maior rentabilidade e não se preocupa em ter o dinheiro investido disponível no curto prazo, então é melhor aplicar em ativos de liquidez baixa. Veja quais são.

LCI

A Letra de Crédito Imobiliário segue uma lógica parecida com a do CDB só que, nesse caso, o dinheiro captado pelos bancos é destinado ao fomento do setor imobiliário. É um ativo que só pode ser resgatado depois do prazo mínimo de aplicação, que pode ser de três meses, por exemplo.

Previdência Privada

Por ser isento de come-cotas, ter baixas alíquotas de imposto e permitir abatimentos na declaração do Imposto de Renda, a Previdência Privada é um dos mais rentáveis ativos que se conhece. Em contrapartida, o montante aplicado não pode ser resgatado antes do prazo sem que isso represente um sério prejuízo na forma de impostos e multas.

Small Caps

No segmento das ações, as de empresas classificadas como Small Caps, ou seja, de baixa capitalização, são consideradas mais rentáveis pelo potencial que apresentam. Por pertencerem a empresas menos conhecidas, elas normalmente demoram mais para serem vendidas, resultando assim em baixa liquidez.

Como você viu ao longo deste conteúdo, é fundamental entender os conceitos de liquidez e rentabilidade para investir bem. A WeInvest pode ajudar você a descobrir como potencializar seus investimentos considerando seus objetivos financeiros, sempre orientando em direção aos ativos de melhor performance.

Faça contato conosco, teremos prazer em apontar o melhor caminho para fazer o seu dinheiro render mais.


Luana Dennis

Luana Dennis é analista de conteúdos da WeInvest. Como uma grande entusiasta das transformações que a educação financeira e o investimento inteligente e estratégico podem trazer na vida das pessoas ela visa sempre acompanhar de perto o mercado financeiro para produzir conteúdos de alto padrão.


Posts populares: