A verdade sobre os COEs – desmistificando objeções sobre as taxas cobradas por eles



Recentemente foram publicadas uma série de críticas a respeito de COEs – Certificado de Operações Estruturadas. Muitas pessoas passaram a ficar com um pé atrás diante desse investimento, mas ele pode ser uma ótima oportunidade e pode fazer com que você consiga ótimos retornos. Através dele é possível investir em diversas classes de ativos, incluindo internacionais, que não estariam acessíveis de outra forma. Se você quer entender melhor como funciona um COE, como é possível ter um retorno tão alavancado através dele e quais são as reais taxas cobradas, continue lendo esse texto.

O COE é montado através da combinação de um título de um CDB (renda fixa) emitido por um banco com estratégias em derivativos de renda variável.

ENTENDA A ESTRUTURA E AS TAXAS DE UM COE

O COE nunca investe em um fundo, ele possui um derivativo (opção de compra) ligado ao fundo. Para ficar mais fácil de entender, te darei um exemplo.

Em um COE uma parte do capital é aplicada em uma operação pré-fixada, que será responsável por assegurar o principal. A outra é usada para comprar os derivativos. Se o derivativo for barato, para 1 COE, podemos comprar por exemplo 3, 4 ou 5. Para um COE em que compramos 4 derivativos, teremos um retorno do fundo alavancado em 4 vezes.

A classe do fundo utilizada é a classe de varejo, que tem, por natureza, uma taxa de administração mais alta. Esse fato torna o derivativo mais barato, permitindo assim maior alavancagem. Quanto mais baixo o preço futuro esperado para o ativo, mais barato será o preço da opção de compra. Assim, uma maior taxa de administração funciona como se fosse um dividendo sintético, que acaba diminuindo o preço futuro da cota.

Para conseguir visualizar isso com mais clareza lhe darei um exemplo. Analisaremos dois COEs, um ligado a um fundo com a taxa de 1,45% e outro com um fundo a 0,55%. O retorno potencialmente mais alto seria obtido utilizando o fundo de taxa mais alta, devido a maior alavancagem.

A tabela abaixo mostra as alavancagens e retornos que o investidor teria obtido se tivesse investido nos COEs da PIMCO ou no fundo PIMCO aqui no Brasil.

Como mostrado, em um COE a taxa pode até ser alta, mas isso permite que ele consiga uma alavancagem maior. Além disso, não há taxa de performance nem come-cotas. Um investimento sem come-cotas pode gerar ao investidor um retorno final cerca de 10% maior do que um que possui.

Para entender melhor as taxas embutidas nos COEs clique aqui.

OS PRINCIPAIS BENEFÍCIOS DO COE

O PIB brasileiro representa apenas 3% do PIB global, então, porque investir apenas no mercado brasileiro? Investidores americanos possuem cerca de 10 a 15% alocados em ativos internacionais, mesmo sendo o maior mercado do mundo.  Nós, brasileiros possuímos o COE como instrumento eficiente para essa diversificação.

Um COE permite que você tenha acesso a classes de investimento exclusivas para investidores institucionais. Você pode aplicar seu dinheiro em ativos internacionais, nos mesmos fundos que grandes investidores mundiais investem, com a comodidade de não precisar abrir uma conta no exterior, além de poder fazer todas as transações em reais

Além disso, o COE possui capital protegido, ou seja, mesmo se tudo der errado, todas as premissas que você acreditava que fariam com que seus investimentos se valorizassem não se cumprirem, você não perderá dinheiro, receberá pelo menos o seu capital inicial e mais uma taxa estabelecida no momento da compra.

 

SAIBA COMO ESCOLHER E AVALIAR UM COE SEM UM ASSESSOR DE INVESTIMENTOS

Como o COE é um “envelope” de ativos, logo no início você já precisa saber em quais ativos seu dinheiro será investido — qual é a parte de renda fixa e qual é a parte de renda variável — e se aquela aplicação faz sentido para o seu perfil de investidor e para o momento da sua vida financeira.

Por isso, é essencial ler o DIE (Documento de Informações Essenciais) de um COE. Nele é possível analisar todas as características daquele investimento e entender se ele é adequado para o seu perfil de risco.

É muito importante lembrar também que os COEs são investimentos de longo prazo, sendo um veículo de alocação e não de giro de carteira. Para que ele tenha o capital protegido e o retorno de acordo com a estrutura é necessário que seja levado até o vencimento. Caso você queira retirar seu capital antes do prazo será penalizado por isso, assim como ocorre em outras modalidades de investimento, inclusive as mais tradicionais do mercado como CDB, LCI e LCA.

COMECE A INVESTIR AGORA MESMO

É possível que você escolha seu COE sem ajuda de um assessor, mas para isso precisará pesquisar e estudar bastante. Há muitas opções no mercado, mas nem todas serão compatíveis como seu perfil.

Para que isso não ocorra nós podemos te ajudar. Temos uma equipe especializada que acompanha todas as novidades do mercado financeiro. Nosso serviço é gratuito e te auxiliará a escolher um investimento que combine com seu perfil e que se encaixe em sua carteira.

Chega de protelar, deixe seus dados conosco agora e poderemos te ajudar a investir. Lembre-se, cada dia perdido pode significar uma oportunidade que você deixou passar e dinheiro que deixou de ganhar.


Luana Dennis

Luana Dennis é analista de conteúdos da WeInvest. Como uma grande entusiasta das transformações que a educação financeira e o investimento inteligente e estratégico podem trazer na vida das pessoas ela visa sempre acompanhar de perto o mercado financeiro para produzir conteúdos de alto padrão.


Posts populares: