, Como investir no exterior? Confira nossas dicas para começar! ,

Você sabe como investir no exterior? Confira 3 dicas para começar

como investir no exterior

Uma dúvida muito comum, especialmente entre os investidores iniciantes é a seguinte: como investir no exterior? Realmente essa pergunta é bastante pertinente, pois quem faz investimentos em outros países conta com uma série de vantagens pelas quais ainda destacaremos neste post.

Está interessado em saber mais sobre esse assunto? Neste post explicaremos detalhadamente sobre as razões pelas quais você deve investir no exterior, forneceremos algumas dicas que o ajudarão a escolher boas aplicações financeiras e apresentaremos as principais opções de investimento. Acompanhe!

Quais são as vantagens de investir no exterior?

Os investimentos no exterior proporcionam vários benefícios aos indivíduos que escolhem aportar parte do seu patrimônio em ativos em outros países. Entre eles estão a segurança, as possibilidades de maiores retornos na sua carteira e a diversificação dos ativos. Abordaremos sobre todas essas questões detalhadamente abaixo. Continue lendo!

Segurança

A questão da segurança se dá por diversos motivos. O primeiro deles é referente à economia brasileira. De forma constante, a inflação é temida e as crises econômicas são recorrentes. Em 2014, o Brasil entrou em recessão e desde então ainda não houve retomada econômica no país.

Agora, você deve estar se perguntando: por qual motivo deixar o dinheiro no exterior é seguro? Ao manter o seu capital fora do país e atrelado ao dólar, você estará com o seu patrimônio mais protegido, principalmente de problemas relacionados à inflação.

Além disso, há também a questão da diversificação. Quem tem um portfólio amplo de investimentos está mais protegido contra perdas de patrimônio. Detalharemos sobre essa questão ainda neste artigo.

Maiores retornos

Outro benefício de fazer investimentos no exterior faz referência ao aumento das possibilidades de obter maior retorno da carteira de investimentos. Isso ocorre porque na B3 (bolsa brasileira) são negociadas ações de aproximadamente 1% das empresas existentes no mundo.

Dessa forma, quem investe internacionalmente tem mais chances de diversificar o portfólio de ativos e, consequentemente, ter mais oportunidades de obter melhores retornos e rentabilidades com os seus investimentos.

Diversificação

Destacamos que os investimentos feitos fora do país ajudam a diversificar a carteira. Dessa forma, as aplicações realizadas no exterior ajudam a balancear os resultados nos momentos em que os mercados locais (incluindo renda fixa e variável) não apresentam boas rentabilidades.

Dessa forma, em caso de perdas ou de desempenho ruim dos produtos brasileiros, os seus investimentos realizados fora do país compensarão as perdas e, consequentemente, diminuirão o impacto na carteira.

Por outro lado, caso todo o seu portfólio esteja concentrado em produtos nacionais, ele sentirá, com mais intensidade, os impactos causados por uma crise nacional. Por isso, é muito importante também destinar parte do seu patrimônio em investimentos fora do país.

Como investir no exterior?

Apesar das vantagens mencionadas, é necessário tomar alguns cuidados antes de fazer investimentos internacionais. Abaixo, veja quais são as nossas dicas:

1. Conheça as burocracias para investimentos no exterior

A primeira questão relaciona-se à existência de questões burocráticas antes de avaliar as aplicações no exterior. Alguns investimentos apresentam custos adicionais, e nessa situação é fundamental avaliar o valor pela qual você está disposto a enviar para fora. Por isso, vale muito a pena contar com o auxílio de especialistas antes de tomar a decisão.

2. Estude suas alternativas de investimento

Investir localmente exige bastante estudo e dedicação, e esse cuidado também vale para quem pretende fazer investimentos internacionais. Nesse caso, vale a pena ler em língua estrangeira, principalmente inglês, para ter acesso às alternativas interessantes para o seu perfil de investidor.

3. Dedique um tempo ao Imposto de Renda

Você precisará dedicar um tempo extra para a sua declaração do Imposto de Renda (IR). Isso porque todos os brasileiros que apresentarem valores acima de US$ 100 mil fora do Brasil no dia 31 de dezembro, vão precisar informar a Receita Federal a existência desse patrimônio na declaração do ano seguinte. Também é necessário entregar todos os anos ao Banco Central uma declaração específica de bens fora do país.

Quais são os principais investimentos?

Existem diversas possibilidades de investir fora do país. Entre elas, estão as ações, os fundos ETF e os multimercados. Abordaremos sobre as características dessas aplicações a seguir.

Ações 

Trata-se de um ativo de renda variável. Por conta desse motivo, pode apresentar bons ganhos aos investidores. A rentabilidade não é conhecida pelo investidor no momento da aplicação, pois pode variar conforme diferentes fatores, ou seja, é um ativo volátil

Nesse contexto, a pessoa tem a opção de investir em ações nas bolsas de valores de outros países. Entre elas estão a Nasdaq e a bolsa de Nova York, nos Estados Unidos; a bolsa de Tóquio, a de Shangai, a de Londres etc.

Fundos ETF

Os Exchange Traded Funds (ETFs) são negociados na bolsa de valores e também são conhecidos como fundos de ações. Como o próprio nome já sugere, esse ativo é composto por vários papéis que são negociados na bolsa de valores. Com ele, torna-se possível comprar cotas de fundos como se elas fossem ações.

Nessa situação, o investidor adquire cotas dos ETFs, que são administrados por uma gestora. Os fundos de ações apresentam ainda uma gestão passiva, ou seja, rendem de acordo com um determinado índice.

A principal vantagem desse ativo é a diversificação. Com apenas um investimento, você consegue diversificar a sua carteira, pois cada fundo de ações é composto por vários ativos de renda variável.

Multimercado

Os fundos multimercados também apresentam a vantagem da diversificação, pois com apenas uma aplicação a pessoa conta com uma ampla gama de ativos. Porém, cada fundo apresenta características diferentes e a rentabilidade, por conta disso, varia conforme cada ativo.

Os fundos predominantemente de renda fixa tendem a apresentar menores rentabilidades, porém eles são mais seguros. Quem investe em ativos predominantemente de renda variável podem ter mais oportunidades de ganhos, embora essas aplicações sejam mais arrojadas.

Existem diversas opções de investimentos no exterior. Por esse motivo é muito importante ter cuidado nas escolhas. Levando em consideração os detalhes mencionados, você fará ótimas escolhas e colherá os frutos de uma boa aplicação financeira fora do país. Dessa forma, podemos dizer que todo o esforço feito valerá a pena.

Você está com alguma dúvida sobre como investir no exterior? Entre já em contato com a gente! Estamos dispostos a ajudar a esclarecer os seus questionamentos sobre o assunto. Será um grande prazer auxiliá-lo.


Luana Dennis

Luana Dennis é analista de conteúdos da WeInvest. Como uma grande entusiasta das transformações que a educação financeira e o investimento inteligente e estratégico podem trazer na vida das pessoas ela visa sempre acompanhar de perto o mercado financeiro para produzir conteúdos de alto padrão.


E ai, o que achou? Deixe o seu comentário!

Posts populares: